O que mudei na Alimentação e quais os Resultados?

Há cerca de 4 meses mudei a minha alimentação e tenho tido resultados maravilhosos! Hoje explico-vos como e porquê.

Eu sei que muitos de vocês esperam este post há uns meses…e o prometido é devido! Venho partilhar convosco o que mudou na minha alimentação, nos meus treinos e na minha vida. Sentem-se com calma e prepararem-se para desabafos, dicas e afins!

O que é, afinal, ser saudável?

Esta é uma pergunta difícil e sem uma única resposta. Sempre me considerei uma pessoa (relativamente) saudável, sobretudo nos últimos 5 anos. Tinha uma boa alimentação, fazia desporto, cuidava do meu corpo. Comia hidratos complexos que considerava de qualidade (arroz, massa integral, aveia, farinhas “do bem”), comia proteína boa (carnes brancas, claras de ovo, etc) e usava adoçantes em todas as receitas, nomeadamente sucralose e stevia. Além disso, só existiam na despensa produtos Light ou Low-fat. Nada de gorduras, muito pouco azeite, etc.

Não vou dizer que isto era ou não saudável. Vou apenas dizer-vos que algo não estava bem porque andava constantemente inchada, cansada e, por vezes, rabujenta. Perfeccionista máxima, pesava TUDO o que comia (excepto legumes), contava todas as CALORIAS e vivia (in)feliz sabendo que tinha toda a alimentação sob controlo. 

Em relação ao que é ser saudável, hoje tenho outra resposta. Ser SAUDÁVEL é ter saúde. É sentirmo-nos bem, em paz; é o nosso organismo funcionar bem, comer alimentos naturais; é ser activa sem exageros e sim…é não contar calorias. Esta é a minha definição actual de saudável.

O que mudou na minha alimentação?

Mudou muita coisa. Principalmente os meus famosos pequenos-almoços 🙂 Tudo começou quando decidi que tinha de fazer algo em relação aos meus intestinos. Sentia-me, muitas vezes, cansada, inchada, com imensos gases e isso incomodava-me bastante. Não sabia se era do copo de Coca-cola Zero que bebia todos os dias, se era do stress ou do que seria. Foi então que resolvi ter uma consulta de nutrição com o André Matias (o contato aqui ou no fim do artigo). Era um conceito diferente que eu achava que não conseguia seguir, que ia ter fome ou morrer de tédio (ahahah). Mas sabem o que aconteceu?…Já vos conto a seguir!

Aconselho a todos a lerem, também, o livro Cérebro de Farinha”, do Dr. David Perlmutter. Este livro mudou a minha visão do organismo e fez-me entender melhor como funciona o nosso corpo.

Quais foram os resultados?

Bom, na primeira semana estava tão focada e determinada que confesso que não me custou assim tanto. Principalmente porque comecei a ver-me D-E-S-I-N-C-H-A-R! O meu abdómen “encolheu” e eu sentia-me muito bem. Além disso, não passei fome nenhuma, não morri de tédio e adorava os meus pequenos-almoços! Hoje não vivo sem ovos, não tenho medo da gema nem conto calorias. Por vezes, inovo em algumas receitas e isso dá-me imenso prazer.

Não vos vou dizer que foi fácil mudar o chip. Treinar menos mas com mais intensidade, eliminar alguns produtos da minha alimentação, etc. Mas ter saúde é muito mais importante e, além disso , estava a ter resultados espectaculares. Mais músculo, menos gordura. O abdominal desinchou e sinto-me muito melhor a nível dos intestinos.

De vez em quando tenho algum inchaço ligeiro e sei, agora, que é derivado do stress. Sim, porque ser saudável inclui cuidar da nossa cabeça! Não é só comer e treinar. De nada adianta comer bem e ter uma vida stressante, dormir pouco ou ter maus hábitos de vida. Tudo tem de mudar e o André ajudou-me muito no processo. Obrigada!

Como é, agora, a minha alimentação?

Em primeiro lugar, tenho de vos dizer que cada caso é um caso. Eu tenho algumas restrições que vocês podem não ter ou vice-versa. É MUITO importante serem seguidos por um bom nutricionista!

O meu dia começa, normalmente, com ovos, uma fonte de proteína e uma fonte de gordura boa. Ovos mexidos, ovos estrelados, frango, atum, por vezes, presunto ou bacon (de vez em quando só!). Frutos secos, óleo de côco ou azeite para saltear. Queijo q.b. e tento que não seja de vaca (para mim) e com pouca lactose. Mas sou uma apaixonada por queijo e dou-me a esse prazer. Durante o dia, consumo também ovos cozidos, frutos secos, abacate, proteína (carne, peixe), hidratos complexos bons, etc. Deixei de lado as barras, as granolas e afins. Em relação às refeições (ditas) principais, aqui no blog tenho algumas receitas já! Vejam esta salada de polvo com abacate ou estas perninhas de frango com molho de limão. Nhammi!!!

Continuo a fazer receitas diferentes quando tenho tempo, mas com os melhores ingredientes! Adoro inovar e ter novas receitas e, se repararem, o blog começa a ser um pouco diferente. Reparem nestes brownies de cacau com abacate, sem glúten, ou nestas panquecas de banana e amêndoa . Adoro isto!!!

O meu conselho?

Sejam felizes e zelem pela vossa SAÚDE! Trata-se de saúde. Trata-se de viver bem. Façam as vossas escolhas e peçam sempre ajuda de um profissional. Leiam bastante, socializem e não tenham medo de COMER! Afinal, é um dos grandes prazeres da Vida, não acham? 🙂


Contactos:

Evolution Clinic
Dr. André Matias
Telefone: 211 975 642

One Comment

  1. Elisa Pinto

    Adorei o post 🙂 também tenho vindo a mudar a minha alimentação e os meus intestinos têm agradecido imenso!!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.