Alimentação plant-based: 10 dicas para começar

Nutrição Plant based 0 comments

Queres começar uma alimentação plant-based e não sabes como começar? Vou partilhar contigo 10 dicas que te podem ajudar a fazer esta transição de forma descomplicada.

couve flor assada

Certamente que já por diversas vezes pensaste em mudar para uma alimentação pant-based. No entanto depois nunca avanças ou começas mas desistes. Eventualmente porque te sentes perdido(a) e não sabes como fazer esta transição de alimentação tradicional para alimentação vegetariana.

Com este artigo, quero ajudar-te a simplificar este processo. Dar-te 10 dicas que te podem facilitar o processo. Actualmente é muito mais fácil fazer esta mudança do que há 5 anos atrás, por exemplo. Existe uma maior oferta de alimentos, produtos e refeições fora de casa.

Como posso começar uma alimentação plant-based?

Poderia escrever imenso sobre este tema. No entanto quero ajudar-te de forma simples. Reuni os principais 10 passos e que serão certamente uma mais valia para ti.

1. Motivação para começar uma alimentação plant-based

Conforme já falei neste artigo “Tipos de Vegetarianismo”, os motivos que te conduzem à decisão podem ser vários. Até poderão ser todos válidos. Todavia haverá um que terá sempre um peso maior na tua decisão. Provavelmente neste momento já sabes o porquê de quereres mudar. Vamos avançar para o próximo passo? Ter uma alimentação mais saudável é sempre um bem maior!

2. Alimentos base e substituições

Foi-nos incutido na maior parte da nossa vida, que os alimentos de origem animal, têm um papel preponderante na nossa vida. Por isso, podes estar um pouco confuso(a) de como começar. Como seleccionar os alimentos base e quais as melhores substituições.

É importante criares a tua lista de alimentos base. Escolhe entre os teus preferidos: vegetais, legumes, frutas, frutos secos, cereais, leguminosas, grãos e tubérculos.

Para as substituições, podes usar tâmaras em vez de açúcar. Escolher abacate ou manteiga de frutos secos em vez de manteiga, tofu em vez de frango e feijão preto em vez de carne vermelha.

É importante reter: na alimentação plant-based não há restrições mas sim substituições.

3. Arrumar a dispensa e o frigorífico

Agora que já tens a tua lista de alimentos definida, é hora de arrumar a tua dispensa, frigorifico e congelador.

Neste momento já estás motivado(a) a fazer a tua mudança. Primeiramente começa por excluir os alimentos que não fazem parte da tua nova alimentação. Inegavelmente, não ter determinados alimentos por perto, tornará esta transição muito mais fácil.

Se não tens, não comes! Portanto, não guardes só porque compraste e não queres desperdiçar. Podes oferecer a alguém conhecido ou doar a uma instituição.

Uma vez que já arrumaste tudo, excluíste o que não fazia falta, está na hora de ires às compras. Sem dúvida que é muito importante rodeares-te de bons alimentos.

4. Planear antecipadamente a tua alimentação plant-based

Sem dúvida que saberes antecipadamente o que vais comer a cada refeição, ajuda imenso. Desta forma, quando chega a hora da refeição, já não ficas perdido(a) a pensar o que comer. Portanto, precisas de te sentar 30 minutos e anotar todas as tuas refeições para os próximos 7 dias. Podes começar por definir os pequenos-almoços, depois as as refeições principais. Contudo, os snacks são bastante importantes, para teres sempre à mão e evitar comer algo fora do teu novo plano.

5. Começa pelo pequeno-almoço

Sem dúvida que estás habituado(a) a uma alimentação diferente. Deste modo para não fazeres esta transição de forma abrupta, aconselho a que comeces por alterar o pequeno-almoço. Podes começar por umas papas de aveia ou umas panquecas simples. Junta fruta fresca, frutos secos ou mel por exemplo. Acima de tudo é importante que tornes o teu pequeno-almoço bastante atractivo e delicioso, aliás, os olhos também comem.

Depois aos poucos começas a transição nas refeições principais. Inicialmente podes aumentar a quantidade de legumes e proteínas vegetais ao passo que reduzes e eliminas a proteína animal.

6. Tem snacks saudáveis sempre disponíveis

De acordo com que já disse atrás, os snacks são um dos grandes truques. Desta forma, se queres manter a consistência de uma alimentação plant-based, deves ter sempre os teus snacks preparados. Não apenas em casa, como principalmente fora de casa. Além de fruta, podes levar Bolachas de Amêndoa e Aveia, Muffins de Banana e Cacau, Aveia no Forno em Porções ou frutos secos, por exemplo. Eventualmente pode acontecer não teres nada preparado, todavia, cada vez mais é mais fácil encontrar lanches vegetarianos na rua.

7. Obter mais conhecimentos sobre alimentação plant-based

Além de toda a parte parte prática desta mudança, é imprescindível que te “eduques”. Ao passo que vais implementando a alimentação vegetariana na tua vida, a curiosidade sobre este tema vai crescendo. Portanto, é importante que leias mais sobre Plant-Based. Quando mais viveres este tema, mais fácil será a adaptação.

Contudo ainda há muita desinformação e uma conversa mal instruída sobre este tema pode ter consequências negativas. Cada vez mais está provado que uma alimentação com base vegetal tem imensos benefícios para a saúde. Volto a referir este Livro “Como Não Morrer”, do Dr. Michael Greger. que é um dos mais completos e totalmente fundamentado, por exemplo.

Empadão vegetariano

8. Adquire novos hábitos gradualmente

Sê gentil contigo e com o teu corpo. Se queres sucesso nesta transição, vai com calma! Sobretudo, não te pressiones a fazer todas as escolhas acertadas de um dia para o outro. Além disso, estás a começar uma alimentação diferente daquela que recebeste até aqui. No entanto, dá um passo de cada vez sem te pressionares. Todavia, o mais importante é fazer escolhas conscientes. Desta forma chegarás mais facilmente e sem pressões ao teu objectivo.

9. Inspira-te

Conforme já referi, estás a recomeçar uma parte da tua vida, mas noutros moldes. Para que não percas a motivação, junta-te a grupos vegetarianos no Facebook, por exemplo. Também podes seguir contas de pessoas nas redes sociais que te inspirem, quer com receitas quer com dicas vegetarianas. Acima de tudo, torna esta mudança divertida e atrativa. Provavelmente vais ouvir falar de alimentos, condimentos ou temperos que nuca ouviste falar. Eventualmente as tuas idas ao supermercado vão tornar-se ainda mais agradáveis.

10. Compromisso

A única pessoa que não deves desiludir nunca é a ti mesmo, por isso, compromete-te com esta mudança. Abraça a tua nova alimentação e acolhe todos os benefícios que ela te traz.

Espero que este artigo te ajude a fazer uma mudança de alimentação de forma leve e descomplicada. Contudo e se ainda tiveres muitas dúvidas, aconselho-te o meu Curso Vegetariano na Prática, onde te ajudo a fazer esta transição.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.